Veja como consultar o IMEI e saber se um celular é pirata


Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista

Saber se um celular é pirata ou original é fundamental para que o consumidor tenha seus direitos assegurados pelas fabricantes. Além disso, desde janeiro de 2019, entrou em vigor em todo território nacional o projeto Celular Legal, da Anatel.

A iniciativa tem como objetivo combater o uso de aparelhos adulterados, roubados e extraviados. Sendo assim, a partir de agora, qualquer um que ligar um dispositivo irregular no Brasil, receberá uma mensagem alertando que, em 75 dias, o dispositivo será bloqueado.

O dispositivo em questão deixará de funcionar nas redes de telecomunicações. Quem já utilizava um smartphone ilegal antes do início da ação, não terá seu uso inibido pela agência reguladora.

Se não deseja cair na cilada de comprar um celular pirata e simplesmente não conseguir usá-lo, confira as nossas dicas a seguir.

Consulte seu IMEI no site da Anatel

O International Mobile Equipment Identity (IMEI) é um número de identificação único de cada celular. É como se fosse um registro de identidade e nenhum dispositivo no mundo terá um igual ao outro.

Aparelhos com múltiplos chips têm um IMEI por cartão. Ou seja, se conta com três entradas SIM Card, terá três IMEIs distintos.

1. Digite *#06# no teclado do aparelho. Em alguns aparelhos, é necessário apertar a opção de ligar;

Como saber se um celular é pirata

2. O número do IMEI será exibido imediatamente na tela;

3. Agora acesse o site Consulta Celular Legal da Anatel;

4. Insira o número do IMEI, os caracteres de segurança exibidos e clique em Consultar;

Como saber se um celular é pirata

5. Caso esteja tudo ok com o aparelho, será exibida a mensagem Até o momento o IMEI informado não possui restrições de uso.

Isso significa que seu aparelho não teve a solicitação de bloqueio do IMEI por um usuário anterior. O procedimento pode ser solicitado às operadoras ou diretamente nas Delegacias de Polícia.

Quer saber mais? Veja então como bloquear um celular perdido ou roubado.

Confira as especificações através do sistema do celular

É possível checar as configurações de software e hardware do dispositivo através do próprio sistema.

Então, antes de realizar o procedimento abaixo, acesse o site da fabricante e pesquise pelo modelo de seu aparelho. Assim, você terá em mãos todas as especificações e poderá comparar com o que é exibido no smartphone.

1. Acesse o item Configurar de seu celular;

2. Role a tela até a opção Sistema e toque sobre ela;

Como saber se um celular é pirata

3. Agora, opte por Sobre o dispositivo;

4. Na tela seguinte, é possível conferir informações sobre o sistema operacional, como versão e nível do patch de segurança. Para saber mais dados sobre o aparelho, toque então em Informações de hardware;

5. Ali, é possível checar a capacidade das memória RAM e ROM, resolução da tela e das câmeras, SKU, entre outros.

Se os dados condizem com as especificações da fabricante, é provável que o seu smartphone seja original.

Avalie o desempenho do hardware com apps de benchmark

Os falsificadores estão cada vez mais especializados e realizam adulterações que dificilmente são perceptíveis por um leigo. Em alguns casos, a estrutura do aparelho pode ser original, mas o pirateador pode substituir peças primordiais para o desempenho, como é o caso do processador e capacidade da bateria.

Para isso, há uma série de apps de benchmark, que permitem testar o real desempenho do hardware do aparelho. Entre os mais conhecidos estão:

Em nosso procedimento, optamos por usar o AnTuTu, mas sinta-se à vontade para usar aquele que preferir. Mais uma vez, sugerimos que acesse o site da fabricante para comparar com as informações fornecidas pelo aplicativo.

1. Baixe e instale o AnTuTu em seu aparelho Android;

2. Abra o AnTuTu;

3. Permita o acesso do app ao sistema;

4. Aceite os termos de utilização do programa em Next;

5. Toque em Meu dispositivo;

Como saber se um celular é pirata

6. Na página que abrir, você terá acesso a todas as informações detalhadas sobre o aparelho. É possível checar detalhes sobre a CPU, resolução de câmera e tela, armazenamento, bateria, entre outros.

Caso os dados informados não sejam compatíveis com os do fabricante, é provável que seu aparelho tenha sido adulterado.

Sistema operacional e aparelho aquém do esperado

Uma sugestão bastante simples é checar visualmente o celular. As falsificações estão cada vez mais semelhantes aos originais, mas alguns detalhes podem ajudar a perceber se o aparelho é pirata ou não.

O site especializado FakePhone.com, sugere verificar cor, posição dos botões, tamanho, peso, a grafia da marca e acabamento da pintura do aparelho. Ao conferir o sistema operacional, a velocidade de processamento em aparelhos piratas tende a ser mais lenta.

Além disso, podem ser notadas ausências de certos recursos e até mesmo incompatibilidade com com programas nativos do sistema.

Como saber se um iPhone é pirata

É muito mais fácil para um usuário descobrir se um iPhone é pirata do que um smartphone Android. Isso porque os aparelhos da Apple utilizam o iOS, sistema operacional exclusivo dos dispositivos da empresa.

Portanto, por mais que o celular tenha cara de iPhone, ele não rodará o iOS, mas, sim, um Android maquiado, o que é facilmente identificável.

Afinal, a loja de apps não será a Apple App Store, mas, sim, o Google Play. Sendo assim, os programas compatíveis com o dispositivo serão somente aqueles desenvolvidos para o sistema do Google.

Como saber se um celular é pirata

Caso queira, o usuário também pode consultar a cobertura de suporte e serviço no site da empresa. Para isso, basta encontrar o número de série no caminho AjustesGeralSobre. Em alguns modelos, o código também está disponível na bandeja do chip e, em outros, na traseira do aparelho.

Depois, é só digitar o número da página, seguido do código de segurança e clicar em Continuar. Se surgir a mensagem Digite um número de série válido, é provável que seu iPhone seja falsificado.

Como evitar comprar um celular pirata

A Anatel dá algumas dicas para que os brasileiros evitem comprar smartphones ilegais. São orientações simples e que ajudam a não cair em ciladas.

  • Comprar os smartphones de lojas, fabricantes e marcas confiáveis e idôneas;
  • Desconfiar de preços baratos demais;
  • Checar se o IMEI que aparece na tela é igual ao impresso na caixa e na nota fiscal. Não esqueça que há um IMEI para cada chip;
  • Caso o celular seja comprado no Brasil, conferir se apresenta o selo da Anatel no corpo do aparelho ou no manual de instruções.

Se a sua preocupação não é com o celular, mas com as redes sociais, veja como saber se o seu Facebook foi hackeado. E se quer garantir proteção e privacidade, confira 10 aplicativos de segurança infalíveis!

Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista formada pela UFRJ, já trabalhou com assessoria de imprensa, comunicação interna e há sete anos escreve sobre tecnologia - sua verdadeira paixão. Carioca, atualmente, vive em Portugal, país que adotou. No tempo livre, gosta de ir à praia, ler, ver filmes e fazer maratonas de séries. O Instagram é sua rede social favorita, mas é o WhatsApp quem a salva das saudades de quem ficou no Brasil.