WhatsApp: como saber se fui clonado e o que fazer para resolver


Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista

Saber se o WhatsApp foi clonado ou hackeado é mais simples do que parece. O sistema de segurança do mensageiro só permite conectar a conta em um celular por vez. Por isso, é bastante improvável que alguém a acesse sem que você perceba.

O AppGeek explica como descobrir e o que fazer se o seu WhatsApp estiver sendo clonado. Confira também dicas de segurança para impedir que o app de bate-papo seja invadido.

Como saber se meu WhatsApp foi clonado

Listamos a seguir uma série de situações que podem indicar que seu WhatsApp tenha sido clonado. Caso identifique alguma delas, é importante ficar atento e tomar as medidas necessárias para recuperar a sua conta.

Recebimento de mensagem de verificação de acesso

Como saber se meu whatsapp foi clonado
Reprodução/ WhatsApp

Ao entrar no WhatsApp de um novo aparelho, o serviço envia um SMS com um código de verificação de seis dígitos. Se por acaso, alguém solicitar um código de registro usando o seu número de telefone, você receberá um alerta.

O WhatsApp explica que isso acontece quando algum usuário insere o número errado ou alguém tenta roubar sua conta. Ainda de acordo com a empresa, você continuará sendo o único a ter controle de sua conta se não compartilhar o código recebido com ninguém.

Não consegue acessar sua conta

Se por acaso, alguém conseguiu ter acesso à mensagem SMS com o código de acesso e entrou em sua conta, você receberá outro alerta. A mensagem diz: Não é possível verificar este telefone. Provavelmente, porque você registrou seu número de telefone no WhatsApp em outro aparelho.

Abaixo do texto há o botão Confirmar. Toque sobre ele e refaça a sua autenticação no mensageiro. Pode ser solicitado um código de confirmação em duas etapas. Se não souber, é porque quem roubou a sua conta ativou a camada extra de segurança, a fim de atrapalhar a recuperação por parte da vítima.

No entanto, ao refazer a autenticação, ou seja, ao inserir o código recebido por SMS, o invasor já perde o acesso à sua conta. O dono do WhatsApp, entretanto, só conseguirá entrar novamente sem verificação de duas etapas após sete dias.

Atividades suspeitas no mensageiro

Se por acaso notou mensagens que nunca redigiu enviadas ou itens visualizados que não abriu, é provável que alguém tenha tido acesso à sua conta.

Nesses casos, o mais provável é que a pessoa esteja acompanhando suas conversas através do WhatsApp Web ou Desktop. Para isso, é necessário que o espião tenha tido acesso ao celular desbloqueado da vítima.

Ao fazer a leitura do QR Code no PC, passa a ter acesso a tudo o que é enviado e recebido na conta associada àquele número de telefone.

O mensageiro, entretanto, permite checar os computadores onde seu WhatsApp está conectado. Para isso, faça o seguinte:

1. Abra o WhatsApp em seu celular e toque sobre o ícone de três pontinhos, situado no canto superior direito da tela:

2. No menu que abrir, vá em WhatsApp Web;

Como saber se o WhatsApp foi clonado

3. Na tela que surgir, é possível conferir os aparelhos onde tem conexão ativa no WhatsApp Web.

Apps espiões

Os apps espiões são programas que permitem a terceiros monitorar remotamente todas as atividades realizadas no aparelho. Isso inclui, claro, as mensagens trocadas no WhatsApp.

No entanto, é necessário que a pessoa mal-intencionada tenha acesso ao celular desbloqueado da vítima. Só assim consegue instalar o aplicativo. Para evitar ser surpreendido, confira regularmente se não há qualquer app suspeito ou que você não se lembre de ter instalado no aparelho.

O que fazer se meu WhatsApp foi clonado

Investigou todos os aspectos e descobriu que seu WhatsApp está mesmo sendo clonado? Veja então como agir para evitar dores de cabeça e recuperar a sua conta.

Avise a seus amigos e familiares

Como saber se o WhatsApp foi clonado

Para evitar que o invasor obtenha informações indesejadas ou mesmo tire vantagem de seus contatos, avise a eles que seu WhatsApp foi invadido o quanto antes. Peça para que ignorem as mensagens recebidas.

No final de 2019, contas foram roubadas e os criminosos entravam em contato com os amigos da vítima. Os golpistas fingiam que seu limite diário para transferências bancárias havia estourado e precisavam realizar um pagamento urgente.

Então, pediam para que o amigo fizesse o pagamento em determinada conta. O valor ia diretamente para os criminosos.

Delete e reinstale o WhatsApp

Quando se exclui e se instala novamente o WhatsApp no celular, é enviado um novo código de acesso de seis dígitos por SMS. Ao inseri-lo em seu aparelho, automaticamente, desconectará qualquer outro celular que possivelmente esteja utilizando a sua conta.

Encerre todas as sessões abertas em computador

Apesar de não ser permitido usar o WhatsApp em dois celulares, um possível invasor pode usar a versão web do mensageiro para ter acesso às suas conversas.

Para garantir que isso não ocorra, encerre todas as sessões abertas no PC remotamente. Para isso, siga os passos abaixo:

1. Abra o WhatsApp em seu celular e toque sobre o ícone de três pontinhos, situado no canto superior direito da tela:

2. No menu que abrir, vá em WhatsApp Web;

Como saber se o WhatsApp foi clonado

3. Na tela que surgir, é possível conferir os aparelhos onde tem conexão ativa no WhatsApp Web. Toque em Sair de todas as sessões?;

4. Confirme sua opção em Sair.

Caso mantenha o WhatsApp Web ou Desktop sempre conectado em algum computador, terá que fazer a leitura do QR Code no acesso seguinte.

Desative a sua conta do WhatsApp

Se apesar de ter realizado todos os processos acima ainda desconfiar que alguém tem acesso a seu WhatsApp, talvez a solução seja desativar sua conta. Para isso, envie um email para support@whatsapp.com, com a frase Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta no corpo do email.

Também é preciso incluir o número do telefone em formato internacional. Ou seja, se o número for do Rio de Janeiro, será +55 21 9xxxx xxxx, sendo +55 o código do país, 21 o da cidade e 9xxxx xxxx o número do telefone.

Vale destacar que após desativar a conta, o usuário tem até 30 dias para reativá-la. Caso contrário, será apagada de vez.

As mensagens recebidas dentro desse período ficarão pendentes e serão entregues quando ou caso a conta seja reativada.

Como evitar que seu WhatsApp seja clonado

Para evitar cair em golpes do tipo, é possível recorrer a ações simples, mas que ajudam a manter os usuários em segurança.

Ative a verificação em duas etapas

A verificação em duas etapas adiciona uma camada extra de proteção à conta. Sempre que o usuário precisar confirmar seu número no WhatsApp, deverá inserir um PIN de seis dígitos, além do código de acesso. Veja como:

1. Abra o WhatsApp e vá em no ícone de três pontinhos do topo da tela,

2. No menu que abrir, toque em Configurações (Android) ou em Ajustes (iOS);

Como saber se o Whatsapp foi clonado

3. Depois, opte por Conta;

4. Toque em Confirmação em duas etapas;

Como saber se o WhatsApp está bloqueado

5. Vá no botão Ativar;

6. Insira o PIN de seis digitos e toque em Avançar;

7. Na tela seguinte, confirme o PIN e toque novamente em Avançar;

8. Insira um endereço de e-mail válido para recuperar sua conta caso esqueça do PIN e toque em Avançar.

  • Apesar de opcional, esse é um passo fortemente recomendável. Caso esqueça o PIN e não informe o email, só poderá solicitar um novo código de ativação 7 dias depois de ter usado o WhatsApp sem o PIN pela última vez.

9. Confirme o endereço de e-mail e finalize em Salvar.

Nunca compartilhe o código de verificação

O código de verificação é aquele enviado via SMS quando se deseja instalar o WhatsApp em um novo aparelho. O serviço destaca que os usuários não devem nunca compartilhar esse número de seis dígitos, nem mesmo com amigos ou familiares.

Se o fizer, corre grande risco de perder acesso à sua conta, uma vez que o app só pode ser aberto em um celular por vez.

Ative o bloqueio por impressão digital

Como saber se o whatsapp foi clonado

Aprenda como baixar o WhatsApp Beta e usar novos recursos do app

O bloqueio por impressão digital está disponível para usuários Beta do Android e alguns modelos de iPhone. Ao ativar o recurso, pode optar para que o app exija o reconhecimento por impressão digital depois de determinado tempo em inatividade.

Nunca instale versões não oficiais do WhatsApp

Versões alternativas do WhatsApp estão na moda. Elas prometem agregar uma série de funções não nativas ao mensageiro e, por isso, atraem muita gente. Porém, por não serem oficiais, não são distribuídas nas lojas oficiais de aplicativos.

O download então é feito através de fontes pouco confiáveis e o usuário não tem qualquer garantia sobre a procedência do programa.

AppGeek recomenda:

Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista formada pela UFRJ, escreve sobre tecnologia há sete anos. Carioca, atualmente, vive em Portugal, país que adotou. No tempo livre, gosta de ir à praia, ler, ver filmes e fazer maratonas de séries. O Instagram é sua rede social favorita, mas é o WhatsApp quem a salva das saudades de quem ficou no Brasil.