Como saber se o iPhone é original ou falso e não ser enganado


Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista

É possível saber se o iPhone é original ou falso de algumas formas. O proprietário pode verificar o IMEI (sigla em inglês para Identificação Internacional de Equipamento Móvel) ou consultar o número de série no site da Apple. Além disso, há aspectos físicos que ajudam a identificar se o dispositivo é verdadeiro ou réplica. Entre eles, a tela, as entradas e o logo.

Confira a seguir como descobrir se um iPhone é original ou não e não seja enganado.

Pelo IMEI e número de série

O IMEI (sigla em inglês para International Mobile Equipment Identity) é um número de identificação único de cada celular. Como se fosse um registro de identidade válido internacionalmente. Nenhum outro aparelho no mundo terá um igual.

Já o número de série é um código formado por letras e números que reúne informações sobre o dispositivo, tais quais local e data de fabricação, modelo, entre outras. Em geral, pode ser encontrado nos mesmos locais que o IMEI.

Nos iPhone originais, esses dados estão disponíveis na caixa, no corpo do smartphone e através do sistema operacional

Na caixa do iPhone

Como encontrar o IMEI e número de série na caixa do iPhone
Reprodução/ Apple

O IMEI e o número de série ficam próximos ao código de barras da caixa do aparelho. À frente, estará escrito IMEI ou IMEI/ MEID (1) e (S) Serial No (2), seguido de uma sequência numérica ou alfanumérica. Essas sequências devem ser as mesmas exibidas nas consultas indicadas a seguir.

Pelo sistema

Como encontrar o IMEI e número de série pelo iOS
Reprodução/ Apple

Para descobrir o IMEI pelo sistema, basta seguir o caminho Ajustes → Geral → Sobre. Role a tela até encontrar o item IMEI/MEID e Número de série.

No próprio iPhone

Todo iPhone tem o número do IMEI gravado no próprio aparelho. O local varia de acordo com o modelo. Na maioria deles, está disponível na bandeja do SIM.

IMEI gravado no slot de SIM card o iPhone
Reprodução/ Apple

Já nos iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone SE (1ª geração), iPhone 5s, iPhone 5c e iPhone 5, o conteúdo está registrado na parte de trás do smartphone. Pode ser encontrado logo abaixo da palavra iPhone.

IMEI gravado na traseira do iPhone 6
Reprodução/ Apple

Pelo ID Apple

Como descobrir o IMEI e o número de série pelo ID Apple

É possível acessar o site do ID Apple, através de qualquer navegador de internet. Basta inserir seus dados de login e, então, rolar a tela até a seção Dispositivos. Clique sobre a imagem do aparelho o qual deseja descobrir o IMEI e será aberta uma janela.

Além do número, são exibidas informações como modelo, versão e o número de série.

Pelo teclado do celular

Outra forma de descobrir o IMEI é ao digitar *#06# no teclado do aparelho. Automaticamente, a informação será exibida na tela.

Através do serviço Verificar a cobertura (Check coverage)

Página de verificação de cobertura da Apple

A Apple dispõe de um site no qual o usuário pode conferir o status da garantia Apple e a qualificação para adquirir cobertura adicional do AppleCare. Para isso, é necessário inserir o número de série do aparelho.

Se o iPhone não for original, o código não será reconhecido. Caso dê tudo certo, é possível saber se a data de compra é válida e se o suporte técnico e a cobertura de reparos e serviço estão ativos.

Sistema operacional e apps instalados

Todos os iPhones rodam apenas o sistema iOS. Ou seja, se ligar o aparelho e for Android, o aparelho sem dúvida alguma é falso. No entanto, muitas vezes, os falsificadores, usam artifícios que imitam o visual do software da Apple.

Nesses casos, vale conferir se o celular conta com os apps exclusivos, como a loja de aplicativos App Store, o navegador Safari, a assistente Siri, entre outros. Para tirar de vez a dúvida, é possível consultar nas configurações a versão do iOS.

Para tal, siga o caminho Ajustes → Geral → Atualização de software. Ali, o usuário se depara com a versão do sistema e informações sobre ele, como dispositivos compatíveis e novidades.

Pela tela

Essa dica é válida, principalmente, para quem compra um iPhone de segunda mão. Às vezes, o primeiro usuário pode danificar a tela e substituí-la por outra que não seja da Apple ou verificada pela empresa.

Mas qual o problema de usar um display que não seja original? “Telas que não são da Apple podem causar problemas de compatibilidade e desempenho”, explica a fabricante. Isso pode significar erros no multitouch, maior consumo da bateria, toques não intencionais, entre outros contratempos.

A partir do iPhone 11, é possível checar se a tela do iPhone é original
Reprodução/ Apple

A partir do iPhone 11, é possível checar a procedência através do sistema. Para isso, basta seguir o caminho Ajustes → Geral → Sobre.

Se visualizar Mensagem Importante Sobre a Tela. Não é possível verificar se este iPhone tem uma tela genuína da Apple, é provável que não tenha sido aplicado um substituto original.

Outros aspectos físicos

Algumas características do corpo do aparelho podem indicar se o iPhone é ou não original. Por isso, se está pensando em comprar um dispositivo da Apple, é importante ficar atento a alguns detalhes.

Entrada lightning

Entrada ligthning do iPhone

Desde o iPhone 7 que a Apple não utiliza entradas tradicionais para fones de ouvido em seus smartphones, conhecidas como P2. Portanto, é possível usar apenas aqueles com conector do tipo lightning, o mesmo que permite a recarga do smartphone. Ou então modelos sem fio, conectados via Bluetooth.

Portanto, se adquiriu um iPhone mais recente que conta com entrada comum para fones, o aparelho não é original.

Logo

Parte de trás de um iPhone, sobre uma mesa cheia de luzes

Todo iPhone conta com a famosa logo da maçã situada na parte de trás do aparelho. No original, ao passar o dedo sobre o ícone, o usuário não nota nenhuma diferença ou relevo em relação à superfície.

Apesar de estarem cada vez mais especializados, os produtores de réplicas e falsificações dificilmente conseguem reproduzir esse tipo de impressão. Por isso, o resultado costuma ter um desnível entre a superfície e a imagem da maçã.

Fique atento aos detalhes

Descrição do iPhone 12 no site da Apple

Com o aparelho em mãos, é possível comparar seu aspecto com a descrição feita no site da Apple. Confira detalhes como cores disponíveis para aquele modelo, posição dos botões, das câmeras e dos flashes, entre outros.

A empresa descreve até mesmo o tipo de acabamento. Como “vidro matte texturizado, com uma moldura de aço inoxidável ao redor da estrutura”, no caso do iPhone 11 Pro Max.

Veja também a capacidade disponível para cada modelo. Se ofertarem um iPhone X de 128GB, desconfie, afinal, a série conta apenas com opções com 64GB ou 256GB.

O que um iPhone não tem

Os iPhones não contam com alguns recursos comuns em smartphones de outras marcas. Os aparelhos da Apple não têm TV digital, nem antenas aparentes. Também não possuem gaveta para cartão de memória nem para dual-sim.

Atenção: modelos como iPhone XS, iPhone XS Max, iPhone XR ou posteriores contam, sim, com função dual-sim. Apesar de ter apenas espaço para um chip, é usado um cartão nano-SIM e outro e-SIM, que é uma versão digital do chip.

Desconfie de preços muito baixos

Mesa com diferentes modelos de iPhone

Parece um pouco óbvio, mas quando a oferta é boa demais para ser verdade, é importante desconfiar. Se encontrar em uma loja específica um iPhone com um preço muito baixo em comparação ao de outros estabelecimentos de confiança, suspeite.

Vale destacar que alguns aparelhos originais costumam ser comercializado por empresas sérias a preços mais baratos por serem de vitrine ou recondicionados, também chamados de refurbished. Em geral, as lojas sinalizam o porquê do abatimento no valor.

Um iPhone de vitrine, como o nome indica, é aquele que ficou em exposição durante algum tempo. Ou seja, não esteve protegido na caixa e pode ter algumas marcas por causa da interação com cliente ou com os funcionários.

Já um aparelho recondicionado é aquele que, devido a algum problema foi devolvido à fabricante e teve as peças problemáticas substituídas. Também são trocadas a bateria e a traseira. Em geral, são vendidos com até 15% de desconto e têm as mesmas garantias de um smartphone novo.

Como saber se meu iPhone é recondicionado

É possível saber através do número do modelo. Para isso, vá em Ajustes → Sobre. Se o número do modelo iniciar com a letra M, significa que é novo. Se começar com a letra F, foi recondicionado.

Se, por acaso, vir a letra P, significa que foi personalizado. Já a letra N indica que ele foi dado pela Apple em substituição a um aparelho com defeito.

Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista formada pela UFRJ, escreve sobre tecnologia há sete anos. Carioca, atualmente, vive em Portugal, país que adotou. No tempo livre, gosta de ir à praia, ler, ver filmes e fazer maratonas de séries. O Instagram é sua rede social favorita, mas é o WhatsApp quem a salva das saudades de quem ficou no Brasil.